quinta-feira, 2 de novembro de 2017

Dr. Fafe, a minha filha está naquela idade parva… Não aguento mais!

Minha querida, bom dia.
A adolescência é aquela idade que se pudéssemos ultrapassávamos. Há mesmo muitas razões para isso:
- atitudes parvas, só os adolescentes não percebem;
- paixões de morte, que não interessam nem ao menino Jesus;
- problemas sem fim, que não passam de pintelhices mas eles não sabem.
Por isso, aqui fica a receita:
1 - O/A adolescente é parvo? Eh pá, eles não saem aos bichinhos do monte (alguém já foi assim). Ou lhes dás nas trombas todos os dias ou optas por ouvir (mais do que falar) e dás os conselhos no final;
2 – Chateou-se com o/a namorado/a e pensa que era o homem/a mulher da vida dele/a? É natural, é adolescente. Não consegue ver mais do que a distância de uma semana e três dias. No quarto dia já conseguiu lavar a cara, pôr rímel e levar a minissaia na mochila para vestir na casa de banho do liceu (só porque tu não a deixas sair de casa assim – e fazes bem). Essa é roupa de domingo;
3 – Tudo parece um problema? Pois, é verdade. Até podes tentar dizer que isso não tem importância nenhuma, mas não te vai ouvir porque isso tem muita importância para eles e só vai aprender com o passar dos anos. O mais importante é que se alimente bem. Pergunta-lhe como vai a escola. Se o dia correu bem. Cria uma base de confiança e contam-te tudo (bá! Tudo o que podes saber, há coisas que não se contam aos pais), por isso aproveita para lhe dar bons conselhos para quando fizer essas coisas que não te podem contar.
É claro que tudo isto dá-nos uma vontade enorme de lhes dar umas valentes bofetadas para aprenderem, mas essa não é a solução. Quanto mais confusão for criada, mais intensificaremos os problemas. Lembrem-se que já foram adolescentes e, mais ainda, que esta é a idade das verdadeiras definições e decisões da vida.

Há coisas que só são percebidas muitos anos depois. Agora, aguenta porque outros já aguentaram pelas tuas parvoíces.

Sem comentários:

Enviar um comentário